Home

DINHEIRO, FAMA E SUCESSO PESSOAL OU PROFISSIONAL,
NÃO SE COMPRAM, CONQUISTAM-SE!

No Brasil e no mundo, os governos, prefeituras, grandes, médias ou pequenas empresas,  têm investido uma parcela de suas verbas de publicidade em ações e projetos focados na Responsabilidade Social, onde – com baixo custo -o retorno para sua marca, produtos ou serviços, são imensuráveis.

Sintonizado nesta realidade, o Mutirão Droga Mata & Esporte Salva, tem como Missão, captar parceiros e patrocinadores para levar este importante projeto nos mais diversos bairros ou cidades, cuja campanha foi autorizada pelo Governo do Estado de São Paulo / Secretaria Estadual da Justiça / Conen: Conselho de Entorpecentes/SP, desde 1993. Em cada região é feita a distribuição gratuita de uma Edição Especial do Jornal MB Mais Brasil,  nos setores comerciais, residências, escolares, em universidades e repartições públicas ou privadas, com relevantes informações, dicas e matérias sobre os graves danos a saúde, causados pelo uso e abuso de drogas proibidas ou liberadas, como o cigarro comum, narguilé e bebidas alcoólicas em geral, além de folhetos, dentre outras ações de interesse dos parceiros.

Marque um golaço, tipo Rei Pelé e Neymar: Leve para o seu bairro ou cidade este premiado projeto, apoiado pelas maiores celebridades, educadores e autoridades do Brasil. Na referida Edição, dedicamos uma página com importantes dicas e informações que visam evitar o contágio da nefastas e mortal COVID-19, além de meia página da Campanha VIZINHO LEGAL, adotada pela PM de São Paulo e de vários outros Estados, como “VIZINHO SOLIDÁRIO”,  alertando sobre a importância de um melhor relacionamento entre os vizinhos, como uma importante arma contra a criminalidade.

*Contato: Mauro Borges – Coordenador Nacional
Jornal MB Mais Brasil Tel: +55 (11) 2653-1806

**********************************************************************************************

Veja abaixo alguns vídeos de apoio à CAMPANHA DROGA

PRESÍDIO DO CARANDIRU / SP

15/12/1999: O DIA EM QUE UMA DAS MAIORES CADEIAS DO MUNDO PAROU PARA RECEBER A CAMPANHA DROGA MATA. CERCA DE 5 MIL PRESOS E MAIS DE 2 MIL FAMILIARES DOS DETENTOS APOIARAM E APLAUDIRAM ESTE MUTIRÃO PELA PAZ, VIDA E SAÚDE.

Depois de muitos anos tentando penetrar nas muralhas do tristemente famoso presídio do Carandiru, campeão de mortes, fugas, rebeliões e tentativas de fugas, que  em 2 de outubro de 1992 culminou com o massacre do Carandiru, onde, segundo fontes oficiais, foram mortos 111 presos, finalmente Mauro Borges, autor e coordenador nacional da premiada campanha Droga Mata, em 15 de dezembro de 1.999, com o apoio de seus dois grandes amigos do tempo que serviu o Exército Brasileiro, em 1971, o Cabo Demóstenes e do negrão Drumond, da Vila Dalila, que na época eram funcionários muito respeitados pela população carcerária do Carandiru, como também com o importante apoio e autorização do saudoso governador Mário Covas e do então vice-governador Geraldo Alckmin, acabou conseguindo falar com um grupo de cerca de 40 presos que mandavam no Carandiru, expondo a eles a sua firme disposição de promover um evento educativo naquele presídio, que visava pregar a paz nas cadeias e na sociedade, através do seu projeto contra as drogas e a violência no Brasil – Campanha Droga Mata – quando, ao final de sua explicação, acabou conquistando também autorização e o total apoio da população carcerária do Carandiru, cujo evento foi realizado com grande sucesso e num clima de muita paz e alegria, tendo sido alvo de cobertura jornalística pela Rede Globo de Televisão, Rede Record, Folha de SP, jornal Agora, dentre muitos outros veículos de comunicação.
Mais de 10 grupos de Rappers compostos pelos próprios presos do Carandiru tiveram a rara oportunidade de se apresentarem num palco profissional, montado pelo comunicador Mauro Borges, por onde desfilaram também o famoso sambista e cantor Tobias da Vai-Vai, a então Rainha do Carandiru: Rita Cadilac, além do querido bispo Marcelo Crivella, da Igreja Universal do Reino de Deus, dentre outros. Durante a sua fala para os presos e seus familiares o jornalista e festeiro da periferias Mauro Borges bateu forte no seu discurso improvisado, dizendo entre outras coisas, o seguinte: ”Aqui (no Carandiru) só cumprem pena os peixes pequenos: manjubinhas ou bagrinhos. Os grandes tubarões das drogas e do crime organizado estão do lado de fora dessas muralhas e vivem impunemente, como verdadeiros Marajás. São maus políticos, policiais, juízes, grandes empresários, enfim, são autoridades dos mais variados poderes e escalões, que vivem disfarçados de gente fina e séria, são donos de grandes fortunas, conquistadas na base da corrupção e do crime, enfim, são bandidos do colarinho branco que enriqueceram as custas da dor e do sofrimento do povo brasileiro”. No término de sua fala, Mauro Borges foi muito aplaudido pelos presos e seus familiares, pelo seu discurso corajoso e agressivo contra as poderosas quadrilhas que infestam as mais altas esferas dos poderes públicos ou privados de nosso país, conforme tem sido fartamente noticiado diariamente pela imprensa de todo o Brasil.

CONHEÇA UM POUCO DA HISTÓRIA DA CAMPANHA DROGA MATA
O fato de ter um irmão 2 anos mais velho, hoje com 63 anos de idade, viciado numa das piores e mais destruidoras do mundo, que é o álcool, que depois de trabalhar registrado em grandes empresas por mais de 20 anos, perdeu tudo, transformando-se, há 30 anos, numa pessoa agressiva, doente e muito problemática, alcoólatra crônico, que se recusa a aceitar ajuda ou seguir qualquer tratamento médico, levou seu irmão mais novo, Mauro Borges, a criar,  em 1993, uma das maiores e mais agressivas campanhas educativas contra as drogas proibidas ou liberadas já feitas no Brasil, intitulada “Droga Mata” cujo principal objetivo é orientar os pais e as crianças de hoje, para se evitar ter que punir os jovens e os adultos de amanhã, sempre alertando a todos para o fato de que a verdadeira felicidade poderá ser encontrada em muitos lugares, mas, com certeza, jamais, será encontrada no falso, ilusório e mortal mundo das drogas, sejam elas proibidas ou liberadas, como o cigarro comum e as bebidas alcoólicas em geral.
A campanha possui 2 slogans: “É melhor ser um careta vivo, do que um drogado morto” e “As drogas só levam à 3 caminhos: cadeia, manicômio ou cemitério”.
Mauro Borges costuma dizer em suas palestras, shows ou reuniões com amigos e familiares que o drama vivido com grave vício de seu irmão mais velho, há mais de 30 anos, fez com que ele acabasse descobrindo que no Brasil é mais fácil alguém ganhar sozinho na loteria do que conseguir internação e tratamento médico gratuito e especializado para drogados ou alcoólatras em geral. Investir pesado na prevenção e na informação, como poderosas armas contra as drogas, tem sido, nos últimos 30 anos, um dos principais objetivos da campanha Droga Mata.
Contato: mutiraodrogamata@terra.com.br, ou telefone: (11) 2653-1806